14 de mai de 2010

Cativar é criar laços


Cativar é criar laços é o projeto desenvolvido pela escola em 2010.

23 de jul de 2009

PROGRAMA FOLHEANDO

Escola Duarte Macedo e Folha confirmam programa de leitura

A parceria entre a Escola Municipal de Ensino Fundamental José Duarte de Macedo e a Folha do Mate começa com o projeto ' Programa Folheando – Incentivo à leitura em sala de aula'. A partir do retorno das aulas previsto para o dia 3 de agosto, os professores inscritos na escola terão a oportunidade de praticar a leitura da Folha do Mate na sala de aula. A prática será exercida em diversas disciplinas e de acordo com a criatividade de cada professor. Na terça-feira a equipe da Folha do Mate esteve na escola para uma reunião com professores e combinar os detalhes do programa que é uma experiência piloto.
A primeira edição do programa vai abranger alunos de 5ª a 8ª séries e a Educação de Jovens e Adultos (EJA).
As ações consistem na publicação de reportagens, que serão trabalhadas pelos professores em sala de aula. Também haverá um concurso que vai escolher alunos como repórteres por um dia, onde estes poderão acompanhar a rotina de um repórter do jornal.
Haverá a integração com o blog que a escola possui com informações, notícias e espaço de interatividade entre alunos e professores.
(Folha do Mate - 23/07)

17 de jul de 2009

Dia do amigo!!!

Aos nossos amigos o Óscar de:

Visita especial...

Recebemos, na última quinta-feira, dia 16, a visita do Coral Misto Santa Inês de Mato Leitão. Quatro cantos emocionaram professores e alunos: Ainda existe um lugar, Do tamanho do sonho, Duas vidas em um só coração e O sol que se vê. Agradecemos a exclusividade da noite e até a próxima...



Palestra:

Dizendo não ao CRACK!!!


Vocabulário...



Vocabulário para pesquisa: algumas imagens, algumas traduções e a dedicação dos alunos foram os ingredientes para confecção de um grande dicionário etinerante. De sala em sala, de aula em aula vamos aprendendo inglês, afinal, o que não é visto não é lembrado!

30 de jun de 2009

"Uma noite no museu 2"

Esta não não exatamente uma noite no museu, mas sim uma noite no cinema:

15 de jun de 2009

Passeio Noturno (Rubem Fonseca)

Cheguei em casa carregando a pasta cheia de papéis, relatórios, estudos, pesquisas, propostas, contratos. Minha mulher, jogando paciência na cama, um copo de uísque na mesa de cabeceira, disse, sem tirar os olhos das cartas, você está com um ar cansado. Os sons da casa: minha filha no quarto dela treinando impostação de voz, a música quadrifônica do quarto do meu filho. Você não vai largar essa mala?, perguntou minha mulher, tira essa roupa, bebe um uisquinho, você precisa aprender a relaxar.Fui para a biblioteca, o lugar da casa onde gostava de ficar isolado e como sempre não fiz nada. Abri o volume de pesquisas sobre a mesa, não via as letras e números, eu esperava apenas. Você não pára de trabalhar, aposto que os teus sócios não trabalham nem a metade e ganham a mesma coisa, entrou a minha mulher na sala com o copo na mão, já posso mandar servir o jantar? A copeira servia à francesa, meus filhos tinham crescido, eu e a minha mulher estávamos gordos. É aquele vinho que você gosta, ela estalou a língua com prazer. Meu filho me pediu dinheiro quando estávamos no cafezinho, minha filha me pediu dinheiro na hora do licor. Minha mulher nada pediu, nós tínhamos conta bancária conjunta.Vamos dar uma volta de carro?, convidei. Eu sabia que ela não ia, era hora da novela. Não sei que graça você acha em passear de carro todas as noites, também aquele carro custou uma fortuna, tem que ser usado, eu é que cada vez me apego menos aos bens materiais, minha mulher respondeu.Os carros dos meninos bloqueavam a porta da garagem, impedindo que eu tirasse o meu. Tirei os carros dos dois, botei na rua, tirei o meu, botei na rua, coloquei os dois carros novamente na garagem, fechei a porta, essas manobras todas me deixaram levemente irritado, mas ao ver os pára-choques salientes do meu carro, o reforço especial duplo de aço cromado, senti o coração bater apressado de euforia. Enfiei a chave na ignição, era um motor poderoso que gerava a sua força em silêncio, escondido no capô aerodinâmico. Saí, como sempre sem saber para onde ir, tinha que ser uma rua deserta, nesta cidade que tem mais gente do que moscas. Na avenida Brasil, ali não podia ser, muito movimento. Cheguei numa rua mal iluminada, cheia de árvores escuras, o lugar ideal. Homem ou mulher? Realmente não fazia grande diferença, mas não aparecia ninguém em condições, comecei a ficar tenso, isso sempre acontecia, eu até gostava, o alívio era maior. Então vi a mulher, podia ser ela, ainda que mulher fosse menos emocionante, por ser mais fácil. Ela caminhava apressadamente, carregando um embrulho de papel ordinário, coisas de padaria ou de quitanda, estava de saia e blusa, andava depressa, havia árvores na calçada, de vinte em vinte metros, um interessante problema a exigir uma grande dose de perícia. Apaguei as luzes do carro e acelerei. Ela só percebeu que eu ia para cima dela quando ouviu o som da borracha dos pneus batendo no meio-fio. Peguei a mulher acima dos joelhos, bem no meio das duas pernas, um pouco mais sobre a esquerda, um golpe perfeito, ouvi o barulho do impacto partindo os dois ossões, dei uma guinada rápida para a esquerda, passei como um foguete rente a uma das árvores e deslizei com os pneus cantando, de volta para o asfalto. Motor bom, o meu, ia de zero a cem quilômetros em nove segundos. Ainda deu para ver que o corpo todo desengonçado da mulher havia ido parar, colorido de sangue, em cima de um muro, desses baixinhos de casa de subúrbio. Examinei o carro na garagem. Corri orgulhosamente a mão de leve pelos para-lamas, os para-choques sem marca. Poucas pessoas, no mundo inteiro, igualavam a minha habilidade no uso daquelas máquinas.A família estava vendo televisão. Deu a sua voltinha, agora está mais calmo?, perguntou minha mulher, deitada no sofá, olhando fixamente o vídeo. Vou dormir, boa noite para todos, respondi, amanhã vou ter um dia terrível na companhia.

Os dez mandamentos do Meio Ambiente (RVA - 11/06)

1- Ama a Deus sobre todas a coisas e a Natureza como a ti mesmo.

2- Não defenderás a Natureza com palavras, mas através de teus Atos.

3- Guardarás as florestas Virgens e os oceanos, pois tua vida depende deles.

4- Honrarás a flora, a fauna, todas as formas de vida e não apenas a humana.

5- Não matarás sem a necessidade de sobrevivência.

6- Não pecarás contra a pureza do ar, deixando que a indústria suje o que os seres vivos respiram.

7- Não furtarás da terra sua camada de húmus, condenando o solo a esterilidade.

8- Não levantarás falso testemunho, dizendo que o lucro e o progresso justificam teus crimes.

9- Não desejarás para teu proveito, que as fontes e os rios se envenenem com lixo industrial e doméstico.

10- Não cobiçarás objetos e adornos para cuja fabricação é preciso destruir a vida:
a terra também pertence aos que ainda estão por nascer.

Programa na RVA, 11 de junho...








21 de mai de 2009

Matemática na aula de Inglês???


ATIVIDADE ORIENTADA DESENVOLVIDA
PELOS ALUNOS ALEXANDRE, CELONIR, ANDRÉIA E MAGDA,
DA TOTALIDADE III.

19 de mai de 2009

16 de mai de 2009

Música da semana 5...

Versos Simples
Chimarruts
Composição: Cassiane Silva


Sabe, já faz tempo
Que eu queria te falar
Das coisas que trago no peito
Saudade, já não sei se é
A palavra certa para usar
Ainda lembro do seu jeito

Não te trago ouro
Porque ele não entra no céu
E nenhuma riqueza deste mundo
Não te trago flores
Porque elas secam e caem ao chão
Te trago os meus versos simples
Mas que fiz de coração...

Música da semana 3 e 4...

Duas músicas que compõem a trilha do filme "Um amor para recordar" serviram de inspiração para produção textual: relacionar o conteúdo das músicas com a história dos personagens Landon e Jamie. A primeira "A WALK TO REMEMBER" e depois "SOMEDAY I'LL KNOW":

UM AMOR PARA RECORDAR...
Sempre vou me lembrar
Foi num fim de tarde
Durou para sempre
Mas terminou muito cedo
Você estava sozinho,
Contemplando um céu cinza e escuro
Eu estava mudada
Nos cantos ninguém irá encontrar
Todos os seus sentimentos mais profundos (mais profundos)
Foi então que eu percebi
Que estava sempre no seu olhar
O momento em que te vi chorar
O momento em que te vi chorar
Foi no final de setembro
Eu já tinha te visto antes (e você era)
Você era sempre tão legal
Mas nunca tive essa certeza
de que você estava sozinho,
contemplando um céu cinza e escuro
Eu estava mudada
Nos cantos ninguém irá encontrar
Todos os seus sentimentos mais profundos (mais profundos)
Foi então que eu percebi
Que estava sempre no seu olhar
O momento em que te vi chorar
Eu queria te abraçar
Eu queria abrir o jogo
Eu queria te conhecer
Eu queria fazer você se sentir bem...
Sempre vou me lembrar...
Foi num fim de tarde...
Nos cantos ninguém irá encontrar...
Nos cantos ninguém irá encontrar
Todos os seus sentimentos mais profundos (mais profundos)
Foi então que eu percebi
Que estava sempre no seu olhar
O momento em que te vi chorar
Eu queria te conhecer...

ALGUM DIA NÓS SABEREMOS

Noventa milhas Chicago a fora
Não posso parar de dirigir,
Eu não sei porquê.
Tantas Perguntas
Eu preciso de uma resposta.
Dois anos depois
Você ainda está na minha memória.
O que aconteceu com Amelia Earhart?
Quem prende as estrelas no céu?
O amor verdadeiro é só uma vez na vida?
O Capitão do Titanic chorou?
Algum dia nós saberemos
Se o amor pode mover uma montanha.
Algum dia nós saberemos,
Por que o céu é azul?
Algum dia nós saberemos,
Por que não fui feita para você?
Alguém sabe o caminho para Atlanta?
Ou o que o vento diz quando ela chora?
Eu estou passando pelo lugar que eu conheci você
Pela 97º vez, esta noite!
Algum dia nós saberemos
Se o amor pode mover uma montanha.
Algum dia nós saberemos,
Por que o céu é azul?
Algum dia nós saberemos,
Por que não fui feita para você?
Algum dia nós saberemos,
Por que Sansão amou Dalila?
Um dia eu irei, dançar na lua.
Algum dia você saberá,
Que eu era a certa para você!!!
Eu comprei um ingresso para o fim do arco-íris
Assisto as estrelas batendo no mar.
Se eu pudesse perguntar a Deus apenas uma pergunta.
Por que você não está comigo, esta noite?!
Algum dia nós saberemos
Se o amor pode mover uma montanha.
Algum dia nós saberemos,
Por que o céu é azul?
Algum dia nós saberemos,
Por que não fui feita para você?
Algum dia nós saberemos,
Por que Sansão amou Dalila?
Um dia eu irei dançar na lua
Algum dia você saberá
Que eu era a certa para você...

EM BREVE, ALGUMAS PRODUÇÕES...

Português e Ensino Religioso: "UM AMOR PARA RECORDAR"

AS AULAS DE ENSINO RELIGIOSO E PORTUGUÊS FORAM PALCO PARA MUITAS EMOÇÕES: AS TOTALIDADES 4 E 5 ASSISTIRAM AO FILME UM AMOR PARA RECORDAR.
O FILME FOI LANÇADO EM 2002 E NO ELENCO APARECEM SHANE WEST (LANDON), MANDY MOORE (JAMIE) ENTRE OUTROS.
APRESENTA-SE COMO UM ROMEU E JULIETA MODERNO: A HISTÓRIA TRAZ UM RAPAZ QUE É PUNIDO POR TER FEITO BRINCADEIRAS INADEQUADAS EM SUA ESCOLA. COMO PUNIÇÃO, ELE É ENCARREGADO DE PARTICIPAR DE UMA PEÇA TEATRAL. NOS ENSAIOS DA PEÇA, LANDON E JAMIE SE APAIXONAM E, APÓS ALGUM TEMPO, POR UMA SÉRIE DE EMOCIONANTES ACONTECIMENTOS, SURGE UM AMOR PARA RECORDAR.

Acompanhando o Orçamento Participativo...

Os alunos na Câmara dos Vereadores: O aluno Fábio e o Deputado Raul Pont:
No final, uma "fotinha" dos profes:

22 de abr de 2009

AGRADECIMENTO...



AGRADECEMOS LISONJEADOS PELAS MAIS DE 170 VISITAS RECEBIDAS EM APENAS DOIS DIAS DE DIVULGAÇÃO...

DEIXAMOS UM TAPETE EXTENDIDO PARA QUE VOLTEM SEMPRE!!!